28/02/2012

Pará quer atrair mais investimentos.

A atração de investimentos produtivos do Brasil e do exterior, com a consequente geração de emprego e renda para a população, é uma das principais metas do governador Simão Jatene, que prevê, nos próximos 3 anos, a criação de pelo menos 300 mil novos postos de trabalho no Pará.

Para potencializar essa demanda, o titular da Secretaria de Indústria Comércio e Mineração do Pará (Seicom), David Leal, se reúne hoje, em Brasília, com representantes do International Finance Corporation (vinculado ao Banco Mundial) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O objetivo: estabelecer o que se chama de Rede Nacional de Atração de Investimento Estrangeiro Direto.

“Estamos trabalhando na montagem, no Pará, de um ponto de atendimento para essas empresas, sejam elas nacionais ou estrangeiras. Queremos dinamizar esse projeto e dar o suporte necessário aos interessados em investir no nosso estado”, diz Maria de Fátima da Silva Gonçalves, diretora de Mercado e Atração de Investimentos da Seicom.

O encontro vai funcionar ainda como um espaço para avaliação dos mecanismos empregados atualmente, por instituições brasileiras, para a atração e captação de investimentos estrangeiros.

“O Pará é um dos poucos estados, senão o único da região Norte, que tem convênio com a Apex-Brasil e o Banco Mundial. Nossa intenção é marcar presença e nos colocar à disposição dos interessados em investir no nosso estado e estreitar a relação com os investidores”, informa David Leal.

PARCERIAS
Antes da reunião, hoje, em Brasília, o titular da Seicom encontrou o secretário de Estado de Indústria e Comércio de Goiás. Alexandre Baldy Sant`Anna Braga. Na pauta, uma conversa preliminar sobre futuras oportunidades de parcerias entre Pará e Goiás no segmento metal mecânico, uma vez que Goiás já tem instaladas duas fábricas de automóveis em seu território: a Mitsubishi, em Catalão, e a Hyundai Caoa, em Anápolis. A marca japonesa Suzuki também deve construir sua fábrica de automóveis em Itumbiara, sul do estado, em 2013.

No caso, com a criação do Polo Metal Mecânico no Pará, e as duas siderúrgicas Alpa e Aline, o Pará poderá fabricar e fornecer peças e acessórios para a indústria automobilística goiana, segundo informa Leal. “O governo de Goiás foi muito receptivo a essa idéia, e por isso estaremos conversando com técnicos do governo, o secretário da área, para iniciarmos conversações que levem a uma parceria”, defende Leal.

Fonte: Diário do Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.