05/03/2012

Lojas de vestuário e salões de beleza são 20% dos micronegócios de Manaus.

A pesquisa aponta ainda que 55,5% destas empresas estão instaladas em estabelecimentos fixos e 8% funcionam apenas pela internet.

Manaus - Lojas de vestuários e salões de beleza são os micronegócios mais comuns em Manaus. Juntos, estes dois segmentos representam 20,5% do total de microempresas ativas na capital do Amazonas, segundo estudo do Perfil das Micro e Pequenas Empresas no Município de Manaus, elaborada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômios (Dieese).

A pesquisa, realizada em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas empresas (Sebrae) e a Secretaria Municipal do Trabalho (Semtrad), aponta ainda que 55,5% destas empresas estão instaladas em estabelecimentos fixos e 8% funcionam apenas pela internet.

Segundo o levantamento, o segmento de comércio de vestuário é o mais explorado por microempreendedores de Manaus. Até dezembro de 2011, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria de Comércio Exterior (MDIC), as lojas de roupas representavam 13,5%, com 1.445 estabelecimentos na capital do Estado.

Em segundo lugar ficam os salões de beleza, que representam 7% dos micronegócios de Manaus, com 746 estabelecimentos, e os minimercados, com 5,5% de participação, com 583 estabelecimentos. As lanchonetes e cafés estão na quarta colocação, com 4,6%.

De acordo com a pesquisa, no ano passado a maioria dos microempreendedores de Manaus eram homens. Eles eram responsáveis por 52,6% dos negócios do setor. As mulheres, no entanto, eram maioria nos segmentos de beleza, onde representavam 76,4% do total, confecção de vestuário, com 87,4% de participação, e no comércio varejista de roupas, com 75,8% dos negócios.

Ainda com base nos dados do MDIC, a pesquisa identificou que a maioria dos micro e pequenos negócios de Manaus, 55,5%, estão instalados em estabelecimentos fixos. Outros 21,4% funcionam de maneira móvel, com comércio de porta em porta. Em seguida vem os negócios que funcionam exclusivamente pela internet, com 8% de participação, e os quiosques, com 7,5% do total.

Perfil do emprego

Ao considerar a geração de empregos, o comércio varejista é o responsável pela maioria das vagas, com 40% do total. O ramo de alimentação, que compreende lanchonetes e restaurantes, vem em seguida, com 12% dos empregos em micro e pequenas empresas.

O salário médio pago pelas microempresas em 2010, segundo a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) era de R$ 923, enquanto que o rendimento em pequenas empresas era de R$ 1.063 em média. A escolaridade média dos trabalhadores de microempresas era de 7,6 anos de estudo, e entre as pequenas empresas, de 7,8 anos.

O tempo de vínculo empregatício em pequenas e microempresas em Manaus apresentou resultado bem abaixo da média nacional. Enquanto no Brasil a média de permanência de trabalhadores em micro e pequenas empresas é de 33,7 meses, em Manaus a média é de 20,3 meses.

Fonte: Diário do Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.