09/04/2012

Mercado de seguros mais que dobrou em cinco anos no Amazonas.

O mercado de seguros no Amazonas movimentou R$ 68 milhões no primeiro mês de 2012 em prêmios pagos às seguradoras.

Manaus - O mercado de seguros no Amazonas cresceu 149% em 2011 em comparação há cinco anos e o valor total dos contratos movimentou R$ 671 milhões. O aumento da procura é creditado à instalação de novas seguradoras no Estado e à formação de mais corretores. As modalidades 'vida', 'saúde' e 'previdência privada' são as mais procuradas.

No ano passado, só o montante de planos de previdência privada, incluindo os individuais, cresceu 66,6% em comparação a 2011. O valor dos contratos somou R$ 367 milhões em 2011 contra R$ 220 milhões no ano anterior.

São considerados os planos Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), Vida com Atualização Garantida e Performance (VAGP), Vida com Remuneração Garantida (VRGP), Vida com Remuneração Garantida e Performance sem Atualização (VRSA) e Plano de Renda Imediata (PRI).

O total de prêmios diretos gerados em todo o ano passado chegou a R$ 671 milhões. Em 2006, o volume movimentado pelo mercado alcançou R$ 269 milhões. As informações são da Superintendência de Seguros Privados (Susep), autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda.

"Como tínhamos poucos corretores especializados, o sindicato buscou a parceria da Escola Nacional de Seguros e formou em 2008 a primeira turma, isso gerou confiança em grandes empresas do ramo, que começaram a vir pra Manaus", contou o presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros no Amazonas, Acre e Roraima (Sincor-AM/AC/RR) Gilvandro Guedes de Moura.

Antes da 'migração' das seguradoras, os contratos de seguros firmados no Amazonas eram lançados no Estado de origem dessas empresas. "Os contratos feitos por empresas do eixo Rio-São Paulo entravam na estatística de lá, não gerando emprego e receita para Manaus em ISS (Imposto Sobre Serviços)", explicou. Cada vez mais corretoras locais estão, hoje, fechando contratos com empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), um dos grandes nichos desse mercado.

O aquecimento da construção civil é mais um fator considerado na expansão desse mercado. "Além do crescimento geral de Manaus, as obras da Copa do Mundo geram seguros de vida, por exemplo, das pessoas envolvidas". A valorização da cultura do seguro também tem sido determinante para o incremento dos índices do setor, segundo o presidente da entidade. "As pessoas têm se dado conta que o seguro não é caro e é um bem necessário associada a isso", disse.

Segundo Moura, a instalação de mais seguradoras iniciou o fortalecimento do segmento no período de 2009 para 2010. "O mercado vem numa crescente constante, hoje formamos em média 40 corretores por ano, temos em torno de 150 empresas", informou. Cerca de 500 corretores atuam no mercado amazonense, sendo 300 especializados em seguros de vida, saúde e previdência privada, os três ramos que mais crescem no Estado.

Índices

O mercado de seguros no Amazonas movimentou R$ 68 milhões no primeiro mês de 2012 em prêmios pagos às seguradoras. O montante é 61% superior ao volume de prêmios diretos arrecadados no mesmo período do ano anterior. Em janeiro de 2011, a soma chegou a R$ 42 milhões. O número de sinistros pagos cresceu 4,68% . O total saltou de R$ 10,5 milhões (2010) para R$ 11 milhões no ano passado.

O volume de prêmios diretos arrecadados no Estado cresceu 39% no acumulado do ano passado em relação a 2010. Segundo dados do Susep, o total movimentado em 2011 foi de R$ 671 milhões contra R$ 481 milhões em todo o ano anterior. Em sinistros pagos pelas seguradoras, a diferença entre os dois anos chegou a 12,91%, caindo de R$ 124 milhões para R$ 108 milhões.

Fonte: Diário do Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.