20/06/2012

Estado e ALE antecipam 13º salário e injetam R$ 105 milhões no Amazonas.

Governo anuncia repasse de 50% do 13º salário no próximo mês e ALE já iniciou o pagamento. A medida beneficia 76 mil servidores do Executivo e Legislativo.

Manaus - Aproximadamente R$ 105 milhões deverão ser injetados na economia do Estado em julho com a antecipação da primeira parcela do 13° salário de mais de 76 mil servidores do Executivo e Legislativo estadual. Na Prefeitura de Manaus, a expectativa é a de que 33,9 mil servidores sejam beneficiados, mas o órgão ainda não confirmou o pagamento. Se houver o repasse antecipado, o montante será de aproximadamente R$ 36 milhões.

Segundo o secretário de Estado da Fazenda (Sefaz-AM), Isper Abrahim, o pagamento do benefício já foi autorizado pelo governador Omar Aziz. O valor não inclui os aposentados e pensionistas do Estado, pois a AmazonPrev, que administra a folha desses segurados, disse não ter a confirmação da liberação.

O diretor-geral da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), Vander Mota, informou que a antecipação do 13° é opcional e a casa está liberando desde maio. "Dos nossos servidores efetivos, cerca de 80% pediram a antecipação e, dos comissionados, a fatia é de 60%, o que dá aproximadamente R$ 5 milhões. Mas temos também uma boa parte de servidores que preferem receber tudo no fim do ano", ressaltou Mota.

O Fundo Único de Previdência do Município de Manaus (ManausPrev) informou que em torno de 5 mil aposentados e pensionistas receberão a primeira parte do 13° nessa próxima sexta-feira. Os valores não foram revelados por questão de segurança.

Comércio comemora

O presidente da Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas do Amazonas (FCDL-AM), Ezra Azury Benzion, comemorou a antecipação do benefício. Segundo ele, o incremento para o comércio deve refletir entre 8% e 10% nas vendas.

"Estamos com um problema com lojistas do Centro, por causa da cheia, então esperamos que em julho já esteja tudo normalizado e as pessoas voltem a comprar", disse. Ezra destacou que o montante pode também ajudar na redução da inadimplência, que em maio alcançou o índice de 3,6%.

A funcionária pública Socorro Teixeira já faz planos com a primeira parcela do seu 13°. "Minha intenção é pagar uma dívida de cartão de crédito, que nem está atrasada, mas não quero transformar em uma bola de neve", relatou. Socorro pretende ainda poupar 30% do benefício, pois sabe que no início do ano os gastos com a matrícula do filho e compra de material escolar pesam no orçamento.

Fonte: Diário do Amazonas


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.