20/09/2012

Taxa de desemprego fica em 5,3% em agosto, a menor para o mês desde 2002.

RIO - A taxa de desemprego apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas seis principais...
 
A taxa de desemprego apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 5,3% em agosto. O resultado veio abaixo do piso das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções (de 5,4% a 5,9%), com mediana de 5,6%.

O contingente de desocupados foi estimado em 1,3 milhão de pessoas em agosto no conjunto das seis regiões investigadas pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME). O montante foi considerado estável em relação a julho, segundo o IBGE. Entretanto, houve uma queda de 10,6% na comparação com agosto de 2011, o equivalente a 153 mil pessoas a menos desempregadas.

A população ocupada totalizou 23 milhões, o equivalente a um aumento de 0,7% ante julho. Em relação a agosto de 2011, houve aumento de 1,5%, o mesmo que 328 mil pessoas a mais de trabalhadores empregados.

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado ficou em 11,4 milhões em agosto, resultado considerado estável pelo IBGE em relação a julho. Na comparação com agosto do ano passado, houve crescimento de 3,2%, um adicional de 356 mil postos de trabalho formais.

Renda

O rendimento médio real dos trabalhadores ficou em R$ 1.758,10 em agosto, 1,9% maior que o registrado em julho. Na comparação com agosto de 2011, o aumento foi de 2,3%.

A massa de renda real habitual dos ocupados no País somou R$ 40,7 bilhões em agosto, um aumento de 2,3% em relação a julho, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com agosto de 2011, a massa cresceu 3,6%. Já na comparação com julho de 2011, o avanço foi de 4,2%.

Série histórica

A taxa de desemprego média de janeiro a agosto deste ano ficou em 5,7%, a menor da série histórica calculada pelo IBGE. Em 2011, a média dos oito primeiros meses do ano foi de 6,3%.

Para o gerente da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE, Cimar Azeredo, a comparação "mostra uma tendência de queda na taxa de desocupação" na passagem de 2011 para 2012. Assim como no ano passado, agosto registrou a menor taxa de desemprego (5,3%) dos oito primeiros meses do ano.

Julho e junho

O IBGE divulgou ainda os resultados da taxa nacional de desemprego de julho, que ficou em 5,4%, e de junho, que foi de 5,9%. A greve dos servidores do instituto tinha impedido a publicação dos números completos para o conjunto das seis regiões metropolitanas nos meses anteriores.

A taxa de desemprego de agosto foi a mais baixa para o mês desde o início da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego, em 2002, divulgada IBGE. A redução no desemprego na passagem de julho (5,4%) para agosto foi considerada estabilidade pelo instituto, que afirma que não houve variação estatisticamente significativa.

Fonte: ESTADÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.