01/10/2012

BELÉM: Faculdade Ideal faz mutirão de cidadania.

Diante do espelho e já sob os cuidados da voluntária responsável por um dos serviços disponibilizados no mutirão promovido pela Faculdade Ideal no Dia da responsabilidade social do Ensino Superior do Brasil, o eletricista Gildo Silva da Cruz aproveitava para melhorar a aparência com um novo corte de cabelo enquanto seu pai e mais dois sobrinhos aguardavam para retirar o documento de identidade. "Meu pai trabalhou ontem na parte elétrica do evento e me avisou". 

Assim que teve conhecimento dos serviços oferecidos de forma gratuita, ele não hesitou em chamar a família para acompanha-lo. "Eu estava precisando. É muito bom ter coisas como essas porque precisamos". 

Após receber a notícia de boa saúde, o técnico em segurança do trabalho Fernando Ferreira também elogiava o evento que possibilitou que ele e seu filho, Wellinton Ferreira, de 12 anos, medissem a pressão arterial e o índice de glicemia do sangue. "É muito importante que tenha isso aqui. Às vezes é complicado a gente conseguir esses atendimentos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e aqui as pessoas podem vir e ser atendidas logo". 

Após a confirmação de que a pressão arterial do filho estava dentro do limite da normalidade, ele pôde voltar para casa mais tranquilo. "Tá tudo bem e dentro do normal. A gente sai mais tranquilo né? Não se pode deixar de cuidar da saúde". 

Estudante de enfermagem e voluntária no mutirão, Nayara Pamplona não tinha folga. Mal acabava de orientar uma pessoa e outra já aparecia querendo verificar também a pressão. "Tem muita gente que vem e ainda tem dúvidas se a pressão está alta ou não. Aqui, além de medir a pressão, podemos orientá-los também", disse. "A maioria das pessoas que vem aqui vem medir a pressão". 

De acordo com o coordenador do evento, Pablo Bahia, a Faculdade Ideal já participa do dia da responsabilidade social há seis anos. "Todos os anos recebemos selos de socialmente responsáveis. Esse tipo de trabalho é uma obrigação das faculdades porque elas fazem parte do meio e a comunidade do entorno precisa desses serviços", destacou, ao lembrar que até às 10h de ontem, 250 vacinas já haviam sido aplicadas. "A expectativa é de atender no mínimo 600 pessoas e pelo visto vamos conseguir". 

Além do serviço de vacinação, corte de cabelo e verificação de pressão, o mutirão também disponibilizou serviços como minicursos de manutenção de computadores, coleta de sangue para cadastro de medula óssea, assessoria jurídica e emissão de documentos. 

De passagem pela frente do colégio, a relações públicas Luciane Pinto aproveitou para retirar a identidade dos dois filhos. Em poucos minutos, a pequena Maria Luiza, de três meses, e José Augusto, de dois anos, puderam sair do local já com a carteira de identidade. "A fila é muito grande normalmente. Eu já havia tentado tirar a identidade deles por três vezes e não tinha conseguido, hoje resolvi tudo aqui e muito rápido", ressaltou. "Em um país onde tanta gente não tem nem certidão de nascimento, é importante garantir esses direitos ainda cedo". 

De acordo com Pablo Bahia, o mutirão também arrecadou mais de 300 quilos de alimentos não perecíveis através das inscrições do terceiro torneio de futsal.

Fonte: Diário do Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.