22/04/2013

Setor de seguros cresce e soma R$ 12,7 milhões no começo do ano no Amazonas.

Manaus - A venda de seguros automotivos no Amazonas movimentou R$ 12,7 milhões no primeiro bimestre, alta de 32%, na comparação com o mesmo período de 2012, segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Já o custo médio foi de R$ 1,2 mil, 41% menor do que a média do País.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização e Previdência Privada nos Estados do Amazonas, Acre e Roraima (Sincor), Gilvandro Guedes, o custo médio para se manter um seguro no Amazonas é menor, pois, apesar de o número de furto de automóveis ter crescido 22% no primeiro semestre do ano passado, o índice no Estado ainda é um dos mais baixos do Brasil.

Segundo Guedes, o número de acidentes de trânsito que geram indenizações é elevado. Ambos os fatores são essenciais para a formação de preço do seguro.

"Temos poucos roubos, o que minimiza um pouco o volume de indenizações e, por isso, conseguimos oferecer um preço mais em conta. Mas o Amazonas é um dos Estados que têm mais colisões", avalia. A média nacional de preços é de R$ 1,7 mil.

Os dados do perfil do segurado, como local de residência, trabalho, idade e sexo, também entram na conta na hora de calcular o preço de um seguro veicular. De acordo com o presidente do Sincor, o perfil que costuma ter o maior custo é o masculino, com idade entre 18 e 27 anos.

"As empresas entendem que os riscos de acidentes nesta faixa são maiores. Mas se mudar a idade para acima de 27 anos e casado, por exemplo, as empresas já entendem que é uma pessoa com mais responsabilidade, aí o preço baixa", explica.

O volume de sinistros, que são os valores pagos pelas seguradoras a seus segurados, também cresceu 23%. Este ano, já foram pagos R$ 7,5 milhões aos clientes do produto.

Fonte: Diário do Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.