15/01/2015

Vendas no comércio do Amazonas ficam acima da média do País

Manaus - As vendas do comércio varejista do Amazonas ficaram acima da média do País, em novembro, com alta de 1,8%, de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. No varejo ampliado, que inclui veículos e materiais de construção, a taxa de  vendas locais ficou na sexta posição.

De acordo com o IBGE, no comparativo entre novembro e outubro, as vendas no Amazonas caíram 0,2% e ficaram abaixo da média do País, que evoluiu 0,9%.

O resultado no País foi acima das expectativas e surpreendeu positivamente analistas de mercado. Embora confirmem uma recuperação do segmento nos últimos meses de 2014, ainda não é possível falar em retomada para 2015.

"Houve um início de ano muito ruim e agora está havendo uma recuperação. Não sabemos o que vai acontecer em 2015, porque o início de ano traz muitos gastos para as famílias, como material escolar, IPTU, IPVA. Não sabemos se essa melhora vai se manter", ponderou Nilo Lopes, técnico da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE.

A inflação de alimentos prejudicou os supermercados em novembro, mas houve melhora em quase todas as atividades em relação a outubro. As vendas de veículos subiram 5,5%, impulsionando o resultado do varejo ampliado para uma alta de 1,2%.

"A expectativa de reajuste de preços de automóveis em 2015, pressionado não apenas pela elevação do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), mas também pela alta de preços dos insumos (especialmente importados), é fator-chave para explicar o movimento de crescimento das vendas em novembro, o que pode se estender até as primeiras semanas de 2015. Após a desova de estoques, há a expectativa de ressaca nas vendas, principalmente após o carnaval", preveem Mariana Oliveira e João Morais, analistas da Tendências Consultoria Integrada.

Apesar da melhora nos últimos dois meses, o setor de automóveis ainda não retomou o patamar de vendas do ano anterior. Na comparação com novembro de 2013, o volume vendido pela atividade recuou 9,9%. No mesmo período, o varejo teve alta de apenas 1%, o pior resultado para o mês desde 2003.

"Foi o pior novembro desde 2003. O comércio, nos últimos dois anos, deu uma guinada para baixo, considerando o acumulado de janeiro a novembro. Não resta dúvida", afirmou Lopes, do IBGE.

As vendas no varejo acumulam alta de 2,4% de janeiro a novembro de 2014. No mesmo período de 2013, a taxa de crescimento era de 4,3%.

Fonte: Diário do Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.