27/02/2015

No Pará, 83 mil pessoas trabalham sem remuneração

O trabalho infantil é uma realidade longe de ser extirpada no Pará. Estudo divulgado ontem pelo Departamento Intersindical de Estatísticas Socioeconômicas do Pará (Dieese) informa que, do total de 2.080.042 crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos de idade, residentes do Estado, 197.638 pessoas estavam ocupadas.

O estudo mostra ainda que havia no Brasil, em 2013, 3.187.838 crianças e adolescentes trabalhando. A região Norte concentrava 367.583 delas trabalhando e assim discriminadas: 14.054 crianças de 05 a 09 anos; 124.124 na faixa de 10 a 14 anos e 229.405 adolescentes de 15 a 17 anos.

No Pará, estavam na condição de empregados e trabalhadores domésticos 66.729 pessoas, não remunerados somavam 83.349 crianças e adolescentes, e outros 25.663 trabalhando para seu próprio consumo. Os dados mostram a complexidade e o tamanho do problema entre as grandes regiões do país e, na análise específica feita pelo Dieese para a região Norte, esta situação fica bem mais evidente, com o Pará assumindo a dianteira no ranking regional de crianças trabalhando. A segunda maior concentração na região estava no Amazonas, com o total de 69.292 pessoas
ocupadas.

PREOCUPANTE

A pesquisa aponta ainda uma situação mais preocupante. Segundo o departamento, no Pará há 8.708 crianças ocupadas na faixa etária entre 5 e 9 anos. Com idades entre 10 e 14 anos havia 76.677 crianças no trabalho. Apesar dos números assustadores, o Dieese informa que o trabalho infantil está em queda no Pará e na região Norte. No comparativo com dados de 2012, a redução do trabalho infantil em solo paraense aconteceu em todos os níveis analisados.

Diante deste cenário preocupante, o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, da Justiça do Trabalho da 8ª Região, com o apoio do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) e de outros 33 parceiros, fará, no próximo domingo, a "Marcha de Belém contra o Trabalho Infantil", que pretende alertar a sociedade para os danos irreversíveis à saúde psicológica e física, ao desenvolvimento e ao processo de educação de meninos e meninas submetidos a atividades impróprias a essa idade.

Estatísticas mostram que a criança, quando trabalha, tem seu futuro comprometido não só pelo aspecto financeiro ou patrimonial, mas principalmente emocional. A marcha sairá às 8h30 da escadinha da Estação das Docas em direção à Praça da República. O evento contará com a participação do grupo regional Arraial do Pavulagem.

Fonte: Diário do Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.