15/03/2016

ARTIGO: Quem é quem na Administração.

O administrador deve ter muito conhecimento e este conhecimento o ajuda a distinguir aquilo que é modismo (e não ajuda o administrador), daquilo que pode e deve ser útil para o negócio. Como exemplo pode citar a Reengenharia, de Michael Hammer e James Champy, que enriqueceram seus mentores e desempregaram muita gente. Fizeram uma técnica que enxugava, mas esqueceram da peça principal de todo e qualquer negócio: "Talentos Humanos".

Separando o joio do trigo o administrador pode utilizar deste conhecimento para desenvolver habilidades. Você pode ser um Einstein ou qualquer outro grande gênio, mas além desta inteligência você deve saber conviver e repartir com outras pessoas. É o que chamamos de lado comportamental.

Quanto mais se sobe numa organização, mais comportamental você se torna e menos técnico você tem que ser.

Por isto você necessita ter atitudes para tomar decisões. E cuidado! Os profissionais de finanças acham que tudo se resolve através e pelos números. Os profissionais de marketing acham que tudo se resolve com este lado e assim sucessivamente, os profissionais de outras áreas.

Na verdade o administrador deve ter uma visão holística, que vem do gregohollos (visão do todo), olhando para a floresta e não enxergando apenas uma árvore, mas sim toda ela. E aquilo que for mexido naquela árvore será refletido no todo da floresta.

Passa pelo conhecimento do Tao da Física, de Fritjoff Capra, que fala de uma visão de desenvolvimento sustentável. O desprezo dos EUA pelo protocolo de Kioto está sendo respondido pela mãe natureza (sábia demais) através dos vulcões, ciclone etc.

Como dizem os orientais, tem dois modos de aprendizado: "pelo amor e pela dor". Infelizmente a maior potência capitalista atual escolheu o segundo e mais doloroso modo. Neste sentido eles não estão sendo estratégicos.

Sobre estratégia podemos enfocar o jogo de xadrez que, segundo as pessoas da mitologia, é um jogo que transmite uma série de informações. Ao questionar em sala de aula quem tem mais poder no jogo: o rei ou a rainha vê-se que a maioria das pessoas optam pelo rei.

Porém, os movimentos do mesmo são limitados, ele anda uma casa de cada vez, já a Rainha, tem  amplidão de movimentos e consideramos a mesma a peça mais fundamental do jogo.

Os peões só andam em movimentos lineares, são aquilo que denominamos na sociedade do: "Manda quem pode e obedece quem tem juízo". Em sentido contrário os Bispos, poder da igreja, que tem uma dominação secular, realizam movimentos amplos em duas direções e comprovadamente tem poder.

Neste sentido ensinar jogo de xadrez para alunos de administração é ensinar a pensar estrategicamente.  E o administrador tem que desenvolver esta e outras habilidades.

Voltando ao futebol devo dizer que o estilo Felipão de ser convence os jogadores, porque ele lembra o estilo bonachão ou paizão de empresários brasileiros que conhecemos tais como Sérgio Prosdócimo e José Eduardo Andrade Vieira, que eram muito admirados pelos seus funcionários. Ao contrário temos o técnico Parreira que dizem ser gelado e mesmo assim conquistou uma copa e entende muito de futebol e de técnicas.

No frigir dos ovos o bom administrador é aquele que sabe desenhar boas estratégias, conduz a equipe e leva as pessoas a obterem os melhores resultados, sendo frio ou paizão. Mas o que interessa são gols e ganhos, isto é,  e atingir o objetivo.

ARTICULISTA: e - Robson Paniago é Administrador Tecnológico & Social
Site: http://www.robsonpaniago.br.vu/
e-mail: robson.paniago@fgv.br;robsonpaniago@hotmail.com

__________________________________________________
Nota editorial: Os pensamentos e ideias acima expostos não necessariamente refletem nossa opinião e são de responsabilidade exclusiva do (s) Autor (es) do Artigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.