07/03/2016

Queixas dos consumidores do Amazonas crescem 18% no bimestre

Sistema Nacional de Defesa do Consumidor aponta aumento da insatisfação.
Manaus - Os consumidores do Amazonas estão mais insatisfeitos com serviços prestados e elevaram em 18,68% as queixas feitas na Secretaria Executiva de Proteção e Orientação ao Consumidor do Amazonas (Procon-AM), no primeiro bimestre de 2016, comparado com o mesmo período de 2015. Os dados são do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec). A maioria das reclamações é por cobrança indevida.
Os serviços de TV por assinatura puxam a lista de queixas dos moradores do Amazonas. As reclamações contra empresas que vendem pacotes de TV paga cresceram 21,72% em relação a 2015. Foram 297 queixas nos primeiros dois meses de 2016. Os consumidores ficaram insatisfeitos por acharem que foram cobrados indevidamente, ao tentarem desistir do serviço e por não terem o serviço da oferta cumprido de acordo com o contrato.

As queixas contra os serviços de energia elétrica continuam crescendo, desde o reajuste na conta de luz. Foram 207 reclamações no primeiro bimestre de 2016, contra 163 no mesmo período do ano passado.
A maioria dos consumidores que procuraram o Procon-AM para reclamar contra a conta de luz alegou sofrer cobrança indevida e abusiva e ter dúvida sobre o valor cobrado após o reajuste tarifário. As queixas contra energia representam 11,11% da insatisfação do consumidor local, aponta o Sindec.
Outro serviço que gerou insatisfação ao consumidor do Amazonas foi cartão de crédito, com 180 registros, em janeiro e fevereiro deste ano. No mesmo período do ano passado, foram 120 queixas. Além da cobrança indevida, cálculo de prestação e taxa de juros foram outros motivos de insatisfação.
As telefonias fixa e móvel são outros serviços adquiridos que causam dor de cabeça, por cobrança e demora em ofertar o serviço. Totalizando os dois serviços, foram 336 registros de reclamação, no primeiro bimestre de 2016.
Das 2.287 queixas feitas nos dois primeiros meses de 2016, 1.218 são por cobrança indevida ou abusiva, segundo dados do Sindec. Na comparação com o primeiro bimestre de 2015, as queixas feitas no Estado aumentaram 18,68%, já que naquele período foram 1.927 registros.
Quem achar que foi cobrado de forma errada ou que foi atendido com um serviço que não está adequado ou contrário ao contrato deve procurar o Procon-AM para registrar uma reclamação.
O consumidor pode ir até o Procon/AM, na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, de segunda à quinta-feira, das 8h às 14h. Na sexta, o atendimento é agendado por meio do e-mail dirprocon@sejusc.am.gov.br ou pelos telefones 3215-4010, 3215-4009 e 0800-0921512.
Reprodução: Diário do Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.