07/04/2016

Amazonas: Produção industrial é a segunda pior do País, com queda de 25% em um ano

Nove das dez atividades pesquisadas registraram queda entre fevereiro do ano passado e esse ano.

Manaus - A indústria do Amazonas teve o segundo pior desempenho do Brasil, ao registrar queda de 25% na produção entre fevereiro de 2015 e de 2016. É a 23ª queda consecutiva, segundo pesquisa divulgada, nesta quinta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nove das dez atividades pesquisadas registraram queda na produção. O setor de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos, com queda de 37,8%, exerceu a influência negativa mais relevante sobre a indústria amazonense. O setor foi pressionado pela menor produção de televisores e gravador ou reprodutor de sinais de áudio e vídeo, como DVD e home theater.

 

O setor de outros equipamentos de transporte, com queda de 35,4% em relação a fevereiro do ano passado, foi influenciado pela menor produção de motocicletas e suas peças. Já a retração de 77,6% de máquinas e equipamentos está ligada à baixa produção de aparelhos de ar-condicionado e terminais comerciais de autoatendimento.

O segmento de bebidas, que recuou 11,3% em um ano, viu a redução na produção de preparações em xarope para elaboração de bebidas.

Já o setor extrativo foi o único que subiu no Amazonas, crescendo 0,6%, impulsionado pela maior extração de gás natural.

No acumulado do ano, a queda na produção industrial do Amazonas já é de 28%, empatada com Pernambuco.

Brasil
A produção caiu 9,8% em todo o País em fevereiro, comparado com o mesmo mês de 2015, aponta o IBGE. Segundo o instituto, 12 dos 15 locais pesquisados tiveram resultado negativo.

Um dos destaques negativos foi registrado em Pernambuco, com queda de 26,2%, influenciado principalmente pela retração na fabricação dos setores de produtos alimentícios, como açúcar refinado de cana, sorvetes e picolés.

São Paulo (-12,3%), Minas Gerais (-11,6%) e Ceará (-10,4%) também apontaram resultados negativos. Apenas Mato Grosso (18,1%), Pará (15,4%) e Bahia (11,0%) viram sua produção industrial crescer.

Reprodução: Laís Motta - DEZ Minutos / Diário do Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.