20/10/2016

Pesquisa mostra as profissões mais procuradas pela indústria até 2020

Pesquisa do SENAI mostra as  ocupações da indústria que devem ser mais procuradas e que exigem qualificação técnica em cursos com duração de até 1.200 horas ou um ano e meio.

Manaus - Programador de produção e técnicos em eletrônica, em eletrotécnica, em segurança do trabalho e em informática são as cinco ocupações industriais com maior demanda para os próximos quatro anos, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), elaborada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Essas ocupações exigem  qualificação técnica em cursos com duração de até 1.200 horas ou um ano e meio.

O técnico qualificado é quem dá suporte a toda a atividade industrial ou boa parte dela, afirma o diretor regional do Senai Amazonas (SENAI/AM), Rogério Pereira. "A indústria precisa cada vez mais desse técnico qualificado de forma multidisciplinar com conhecimentos em processos de produção, informática, automação, todo o universo de atividades que compõe a produção industrial", destaca. 

Entre as áreas de formação que terão maior demanda por técnicos, até 2020, estão meio ambiente e produção, metalmecânica, energia, tecnologias de informação e comunicação, construção, petroquímica e química.

"Por conta do perfil do Polo Industrial de Manaus, há uma  demanda muito grande por técnicos nas áreas da linha de montagem, nos processo produtivos característicos da indústria amazonense, e por causa do polo naval e da refinaria também há uma forte demanda pelo metalmecânico, como soldadores, técnico em mecânica, instrumentação", aponta o diretor do Senai/AM. A maior demanda da região Norte, segundo o estudo, é pela qualificação de profissionais que buscam desenvolver novas competências e capacidades com cursos de até 200h.

A pesquisa aponta que o Brasil precisará capacitar 13 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis Superior, Técnico e de qualificação até 2020. A demanda por formação inclui a requalificação de profissionais que já estão empregados e aqueles que precisam de capacitação para ingressar em novas oportunidades no mercado.

O Mapa do Trabalho Industrial é elaborado a partir de cenários que estimam o comportamento da economia brasileira e dos seus setores; projeta o impacto sobre o mercado de trabalho e estima a demanda por formação profissional industrial (formação inicial e continuada). As projeções e estimativas são desagregadas no campo geográfico, setorial e ocupacional, e servem como parâmetro para o planejamento da oferta de cursos do Senai.

Reprodução: Diário do Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.