01/11/2016

Indústria do AM precisa de 168 mil trabalhadores qualificados até 2020

Estudo do SENAI-AM mostra as ocupações industriais nos níveis Técnico, Superior e de Qualificação com as maiores oportunidades entre 2017 e 2020.

Manaus - O Amazonas terá de qualificar 168.163 trabalhadores em ocupações industriais nos níveis Técnico, Superior e de Qualificação entre 2017 e 2020, de acordo com dados do Mapa do Trabalho Industrial 2017-2020, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). As áreas que mais vão demandar formação profissional devem ser Construção (42.616), Meio Ambiente e Produção (35.224) e Energia (28.876).

Além das três formações citadas, o Amazonas deverá formar, também, profissionais nas áreas de Metalmecânica (23.832), Alimentos (10.533), Veículos (8.568), Petroquímica e Química (5.356), Tecnologias de Informação e Comunicação (4.718), Vestuário e Calçados (2.966), Papel e Gráfica (1.895), Madeira e Móveis (1.661), Pesquisa, Desenvolvimento e Design (1.117) e Mineração (801).

 

Mapa do Trabalho mostra as profissões mais requisitadas:



De acordo com o Mapa do Trabalho Industrial, a pesquisa do Senai serve para subsidiar o planejamento da oferta de formação profissional da instituição e serve de apoio aos jovens brasileiros na escolha da profissão e, com isso, aumentar suas chances de ingresso no mercado de trabalho. Em todo o Brasil, será necessário qualificar 13 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nesse período.

A demanda por formação inclui a requalificação de profissionais que já estão empregados e aqueles que precisam de capacitação para ingressar em novas oportunidades no mercado. "Profissionais qualificados terão mais chance de aproveitar as oportunidades que surgirem quando a economia voltar a crescer e as empresas retomarem as contratações", disse o diretor-geral do Senai e diretor de Educação e Tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Rafael Lucchesi.

 

Técnico

Para se tornar um técnico, o profissional precisa fazer um curso com carga horária entre 800h e 1.200h (1 ano e 6 meses). Esses cursos são destinados a alunos matriculados ou egressos do Ensino Médio e, ao final, o estudante recebe um diploma. Cinco áreas destacam-se na demanda por formação de técnicos: Meio Ambiente e Produção; Metalmecânica; Energia; Construção; e Tecnologias de Informação e Comunicação.

 

Qualificação

Já os cursos de qualificação são indicados a jovens ou profissionais com escolaridade variável, de acordo com o exercício da ocupação, e buscam desenvolver novas competências e capacidades profissionais. Ao final, o aluno recebe um certificado de conclusão.  As áreas com maior demanda por profissionais com qualificação de mais de 200 horas, de acordo com o Mapa do Trabalho Industrial 2017-2020 serão: Metalmecânica; Alimentos; Construção; Petroquímica e Química; e Energia.

De acordo com especialistas do Senai, a área metalmecânica tende a crescer, a depender da demanda por bens de consumo duráveis.

Reprodução: Diário do Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.