28/12/2016

Região Norte deve ter melhor resultado de emprego em 2017, aponta pesquisa

Geração de empregos na nova unidade do Vale em Canaã do Carajás, no Pará, deve melhorar os dados para 2017. Amazonas também deve melhorar com desempenho da indústria.


A geração de empregos na nova unidade do Vale em Canaã do Carajás, no Pará, deve melhorar os dados do mercado de trabalho na região e permitir que o Norte seja a única parte do País a registrar aumento, na média, na população ocupada em 2017. Além disso, há a expectativa de que o melhor desempenho da indústria de transformação no Amazonas também ajude os números do emprego na região em um cenário ainda muito deteriorado pela demora na retomada econômica.

O Projeto Ferro Carajás S11D da Vale é considerado o maior projeto de mineração do mundo. Ele foi inaugurado no último dia 17 e entra em operação comercial em janeiro de 2017, com expectativa de gerar 2,7 mil empregos diretos e 10 mil indiretos Na fase pré-operacional, cerca de 15 mil pessoas já trabalharam na mina, na usina e na logística ferroviária e portuária local.

Segundo cálculos realizados pela Tendências Consultoria Integrada, a pedido do Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, a região deve ter avanço médio de 0,6% na população ocupada no ano que vem ante queda de 1,77% neste ano. Além disso, embora o aspecto de defasagem entre emprego e atividade econômica conduza o desemprego médio de 2017 a um nível mais alto que o de 2016, deve haver desaceleração no ritmo de alta no Norte do País, afirma a economista da consultoria Camila Saito.

A taxa de desemprego média em 2017 projetada pela Tendências é de 13,1% no Brasil e de 12,6% no Norte. Para 2016, a previsão da consultoria é de média de 11,5% no desemprego geral e de 11,7% nessa região. No terceiro trimestre deste ano, último dado regional disponibilizado pelo IBGE, a taxa de desemprego era de 11,8%, com cerca de 12 milhões de pessoas desocupadas. Já, no Norte, a taxa era de 11,4% e 902 mil pessoas estavam desempregadas.

A estimativa mais favorável da economista para o mercado de trabalho no Norte está baseada na previsão de que essa deve ser a região brasileira a apresentar a retomada mais firme da atividade econômica no ano que vem. Enquanto a previsão da Tendências para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil é de 0,70%, a estimativa para o Norte é de 2,90%.

"A recuperação de setores pró cíclicos corrobora com a expectativa de um cenário mais favorável para a atividade econômica no Norte do País no ano que vem e contribui para a previsão de que o desemprego deve crescer de forma menos intensa na região do que em outras partes do Brasil", diz a economista da Tendências.


Reprodução: Estadão Conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.