14/06/2017

Região Norte já tem 5,4 milhões de negativados

Isso corresponde a 46,3% da população nortista entre 18 e 95 anos.

Quase metade da população adulta da região Norte encerrou o último mês de maio incluída nas listas de negativados. De acordo com o indicador apurado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o volume de consumidores com contas em atraso e consequente restrição no CPF, chegou a 46,27% da população adulta da região no último mês, o que corresponde a 5,42 milhões de pessoas.

O percentual é o maior entre as regiões do País, seguido pelos resultados do Centro-Oeste, com um total de 5,02 milhões de inadimplentes, ou 43,71% da população; do Sudeste, com 25,94 milhões, ou 39,73%; do Nordeste, com 15,79 milhões, ou 39,62% da população; e do Sul, com 7,9 milhões, ou 35,45% dos habitantes. Em todo o País, o número de consumidores registrados nos cadastros de proteção ao crédito alcançou a marca dos 60,1 milhões no quinto mês de 2017, o que corresponde a 39,88% da população brasileira adulta.

De acordo com o levantamento, o número de inadimplentes nortistas em maio de 2017 era 1,29% menor do que no mesmo mês de 2016. O indicador vem mostrando desaceleração desde abril de 2016 na região, e apresenta retração anual pelo quinto mês consecutivo. Ainda assim, a queda foi a mais discreta em comparação às demais regiões. Já na passagem de abril para maio de 2017, o número de inadimplentes cresceu 1,48% no Norte. No País como um todo, houve alta de 1,31% no mesmo período.

DÍVIDAS

Da mesma forma que o indicador de pessoas negativadas, o número de dívidas registrou recuo em maio na Região Norte. Na base de comparação anual, a queda foi de -2,21%, menor variação da série histórica. O indicador, que mostrou crescimento de 7,18% em março do último ano, vem apresentando desaceleração desde então. Na passagem de abril para maio, por sua vez, a quantidade de pendências na base cresceu 2,34%. No Brasil como um todo, houve alta do indicador de 2,40% no período.

No Norte, houve queda anual do número de dívidas com os setores credores de Comunicação (19,78%) e Comércio (-1,48%). Por outro lado, cresceu o número de dívidas com os setores credores de Água e Luz (8,51%) e Bancos (1,98%). Em termos de participação, os Bancos detêm a maior fatia do total de dívidas (34,59%), seguido de perto pelo Comércio (32,69%).  

Apesar de concentrar apenas 12,69% do total de pendências da região, Comunicação foi o segmento que mais contribuiu para a queda anual do número de pendências, impactando o resultado em -3,06 pontos percentuais. Isso graças à expressiva retração do indicador mostrada pelo segmento. O Comércio, por sua vez, impactou em -0,48 pontos, enquanto Água e Luz e Bancos mostraram contribuições altistas de 0,77 e 0,66 pontos percentuais, respectivamente.


Reprodução: Portal ORM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.