20/07/2017

Pará: Emprego voltou a crescer no mês passado

Estado apresentou crescimento de 0,09% nos empregos formais.

Influenciado pelos setores da Indústria, Construção Civil e Agropecuária, o emprego formal voltou a apresentar saldo positivo - no comparativo entre admitidos e desligados – neste último mês de junho no Estado do Pará. O resultado aparece após um longo período de queda e, mesmo com o resultado positivo do mês passado, o primeiro semestre de 2017 (Janeiro-Junho) e os últimos doze meses mostram retração na geração de empregos formais no Estado.
O estudo sobre Empregos Formais no Estado do Pará e demais estados da Região Norte foi elaborado e analisado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos  (DIEESE/PA), com base em informações oficiais do Ministério do Trabalho, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).


O balanço mostra que no mês de junho de 2017, o emprego formal no Pará apresentou crescimento de 0,09%, depois de um longo período de quedas sequenciais. Foram feitas no mês passado 21.870 admissões, contra 21.196 desligamentos, gerando um saldo positivo de 674 postos de trabalhos no setor formal da Economia. No mesmo período do ano passado – junho de 2016 - a situação foi inversa, com o Estado perdendo postos de trabalhos. Foram feitas 22.317 admissões, contra 24.417 desligamentos, gerando um saldo negativo de 2.100 postos de trabalho.
A maioria dos setores econômicos do Pará apresentaram crescimento na geração de empregos formais,e os mais expressivas foram: agropecuária, com crescimento de 0,72%, construção civil, com crescimento de 0,32 % e a indústria de transformação, com crescimento de 0,99.Também no mês passado, alguns setores econômicos apresentaram quedas na geração de empregos formais, com destaque para o setor de serviços, com recuo de 0,17%, e o comércio, com queda de 0,23 %.
As análises do Dieese/PA mostram ainda que no mês de junho, a maioria dos estados da Região Norte apresentaram crescimento na geração de empregos formais, com destaque para o Pará, com saldo positivo de 674 postos de trabalhos, seguido de Tocantins, com saldo positivo de 480 postos de trabalhos e de Rondônia, com saldo positivo de 427 postos de trabalhos . No mesmo mês, o destaque negativo na geração de empregos formais ficou por conta do Amazonas, com a perda de 101 postos de trabalhos.
Em toda a Região Norte, foram feitas 50.936 admissões contra 49.089 desligamentos, gerando um saldo positivo de 1.847 postos de trabalho, com crescimento de 0,11 % no emprego formal.
Reprodução: ORM News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Após comentar divulgue o blog do Clube de Administração para seus amigos.